Policiais americanos querem usar uma técnica de impressão 3D desenvolvida pelos pesquisadores da Universidade de Michigan para imprimir uma réplica de um dos dedos de uma vítima de assassinato.

A ideia é usar as impressões digitais da réplica para desbloquear o smartphone da vítima, onde supostamente haveriam pistas sobre a identidade do assassino.

Leia mais aqui.

Anúncios