A jornalista Rose Leonel, da cidade de Maringá, no Paraná, depois de ter sua intimidade exposta na Internet criou, em 2013, a ONG (Organização Não Governamental) Marias da Internet. Nela, pessoas vítimas desse tipo de crime são orientadas e apoiadas. As mulheres são as principais vítimas desta modalidade de crime, segundo Rose, tornando este um crime de gênero.

No dia 9 de Agosto de 2017, a CDH (Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa) do Senado aprovou o substitutivo ao projeto que torna crime a divulgação de material íntimo não autorizado (PROJETO DE LEI DA CÂMARA nº 18, de 2017).

Assim, a Lei Maria da Penha e o Código Penal são alterados e se estabelece até 2 anos de reclusão e multa para o autor da divulgação. Antes, a pena chegava a até 1 ano de reclusão e multa.

Para votar a favor da proposta acessem o link a seguir:  http://www12.senado.leg.br/ecidadania/visualizacaomateria?id=128223

O acompanhamento do projeto pode ser feito clicando aqui.

 

Fonte: Portal R7 e Senado Federal

Anúncios